A partir de amanhã, as cortinas irão se abrir revelando ao público mais de 20 espetáculos de diferentes gêneros durante o 1º Festival Nacional de Teatro em Araguari. De 14 a 17 de novembro, grupos locais, da região e de outros estados brasileiros se apresentam no salão paroquial da igreja Nossa Senhora de Fátima. O ingresso é um quilo de alimento não perecível que pode ser trocado pelo bilhete de entrada no local, das 8 às 17h. Duas peças em locais abertos ocorrerão em frente à Casa da Cultura Abdala Mameri e no Bosque John Kennedy.

As melhores apresentações, atores e demais categorias técnicas irão participar do Prêmio Regina Duarte Mota, agraciadas com o Troféu Periquito de Ouro. De acordo com a organização, o nome da premiação é uma homenagem a Regina Duarte, presidente da Academia de Letras de Araguari e professora do Conservatório Estadual de Música e Centro Interescolar de Artes Raul Belém, pelo trabalho realizado em Araguari.

Um dos pontos fortes do festival será a oficina para os artistas inscritos: Teatro do Absurdo – Camila Flores (SP); Iluminação – Guilherme (SP); Mímica – Romulo San San (GO); Teatro de Rua – Cleiton (DF); Performace – Dickson Duarte (MG); Técnicas Corpóreas: Dança para o Ator – Tato Brasil (SP).

Segundo Nassim Guerra, coordenador do evento, a escolha dos temas foi definida a partir de sugestões dos próprios participantes. “Percebemos que em Araguari as pessoas têm muita vontade de fazer teatro, mas falta ainda amadurecimento, aprimoramento. Muita gente demonstra esse interesse, mas é preciso seguir algumas regras básicas e conhecer a estrutura mínima do teatro. É preciso se perguntar: ‘será que eu estou pronto para oferecer aquilo que  proponho?’ Assim como pedimos o respeito artístico também temos que respeitar o público,” ressaltou ele, que há 25 anos se envolve com o trabalho nos palcos.

Com os principais espaços culturais da cidade interditados, a organização do festival optou pela realização no salão da igreja, que apesar de distante, é bem conhecido pela população. “Tivemos um apoio fundamental do Frei Samir, da secretária Wanizia, conseguimos a estrutura do palco com a prefeitura. Foi muito importante,” ressaltou o coordenador.

A criação de uma associação teatral e de um pólo teatral do Triângulo e Alto Paranaíba são objetivos que a classe artística pretende potencializar através do evento. “Na década de 80 havia um movimento muito forte em Araguari. Contamos com a colaboração do público para fazer isso acontecer de novo,” finalizou Nassim.

O 1º Festival Nacional de Teatro em Araguari é uma realização da Fundação Araguarina de Educação e Cultura – Faec. São participantes locais: Grupo Sol, Cia Aqua de Teatro, Troupe Déjà Vu, Arte Cia de Teatro e Grupo Meta.